domingo, 28 de agosto de 2016

FALAR MAL DO OUTRO TE AJUDA SER MELHOR?


Ultimamente eu tenho pensando sobre esse assunto, vivemos em tempo difíceis onde o estresse tomou conta da nossa alma em vários momentos e por esse motivo não conseguimos definir situações difíceis ou situações fáceis do nosso cotidiano e acabamos não entendendo o que está acontecendo e saímos atropelando as pessoas, falando mal de todos e de tudo.
Por não entender as dificuldades desse outro, esquecemos que estamos nesse barco chamado mundo e que as dificuldades são parecidas, porém sentidas de forma diferente.

Carl Jung diz que: O melhor trabalho político, social e espiritual que podemos fazer é parar de projetar nossas sombras nos outros.

Ficamos nervosos com a lerdeza do outro, como se fossemos rápidos no raciocínio lógico ou por saber um pouquinho, sentimos no dever de humilhar, como se essa pessoa tivesse obrigação de saber o que você supostamente sabe.
Muitas vezes você não sabe de nada, a não ser repetir o que outro disse em algum momento da sua vida, copiando e não tendo nenhuma reflexão feita por você.
Falamos da roupa do outro, falamos da beleza do outro como se existisse um padrão de beleza estabelecido do mundo, SÓ QUE NÃO!
O que é feio para você é lindo para outro e graças a DEUS por isso, quando não temos nada a dizer, começamos a apelar, falando mal de tudo, do lugar, das pessoas e tudo aquilo que nos irrita, sem parar para pensar que a infelicidade é nossa e não das pessoas da quais muitas vezes tentamos humilhar.
Sentimos alivio em destruir a imagem do fulano que tanto parece com a nossa. Mônica de Paula Silva
Eu acredito que em algum momento, sentimos uma tristeza e uma frustração enorme por acreditar que falar mal das pessoas vai aliviar nossos defeitos, esses do qual queremos muitos esconder dos outros.
Antes de falar mal de qualquer pessoa, vá ao espelho na sua casa e veja realmente se você é tudo isso, caso não seja, comece a se colocar no lugar de qualquer pessoa e parar de falar o que não deve, não temos o direito de julgar a diversidade que existe nesse mundo, isso não é minha função e nem  sua.
Mônica de Paula Silva




.

Nenhum comentário:

Postar um comentário