sexta-feira, 5 de setembro de 2014

CÉREBRO E DISTORÇÃO- CONTEÚDO EMOCIONAL AUMENTA A PRODUÇÃO DE MEMÓRIAS FALSAS E VERDADEIRAS.


Artigo publicado recentemente na revista Estudos de Psicologia, de Campinas (SP), levantou evidências científicas da susceptibilidade das memórias à distorções mediante um estudo das falsas memórias (lembranças de eventos que, na realidade, não ocorreram) para eventos complexos estimulantes. Participaram da pesquisa relatada no artigo 380 adultos com idade entre 17 e 45 anos.
Segundo o escrito, no estudo, como instrumento de avaliação, foi usada a versão brasileira do Procedimento de Apresentação de Slides de Cahill e McGaugh adaptada por Neufeld, Brust e Stein para a realidade Sul- brasileira e para a investigação do efeito do alerta emocional na memória e nas falsas memórias.
O procedimento, descreve o artigo, é constituído por 11 slides, acompanhados por duas versões de uma narrativa (uma emocionalmente estimulante, sendo então a versão estimulante, e outra com um apelo emocional muito menos intenso, ou seja, a versão controle). O desempenho da memória foi avaliado por meio de um teste de memória de reconhecimento.
Os resultados indicaram que a introdução de informações emocionais no meio da versão emocionalmente estimulante pode levar ao aumento de memórias verdadeiras, bem como ao aumento da produção de falsas memórias, explicam, no paper as autoras Carmem Beatriz Neufeuld, Priscila Goergen Brust-Renck, Liziane Souza Leite e Priscila de Camargo Palma.
FONTE : Revista Psique n°97
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário